terça-feira, 31 de março de 2015

POLÍTICAS PÚBLICAS SOBRE A DENGUE



POLÍTICAS PÚBLICAS SOBRE A DENGUE
PROJETO REALIZADO PELO 3º E.M.A

Histórico da dengue no Brasil
As primeiras referências à dengue no Brasil remontam ao período colonial. Em 1865 foi descrito o primeiro caso de dengue no Brasil, na cidade de Recife. Sete anos depois, em Salvador uma epidemia de dengue levou a 2.000 mortes. Em 1846, a dengue é considerada como epidêmica, atingindo vários Estados, como Rio de Janeiro e São Paulo. Até 1916, São Paulo foi atingido por várias epidemias de dengue.
O transmissor da dengue, o mosquito Aedes aegypti, tem origem africana, tendo sido reconhecido pela primeira vez no Egito - daí o seu nome. Ele chegou ao Brasil nos navios negreiros - ele se reproduzia nos depósitos de água dos barcos nas viagens da África para cá.
No início do século 20, em 1903, Oswaldo Cruz, implantou um programa de combate ao mosquito que se prolongou por anos. O medo, na época, eram as epidemias de febre amarela. O Aedes chegou a ser erradicado no Brasil na década de 50, mas retornou, e na década de 80 houve uma epidemia de dengue em Roraima. Até 1957 achava-se que a dengue era uma doença benigna, mas nesse ano, pela primeira vez ocorreu uma epidemia de dengue hemorrágica nas Filipinas. No continente americano, a primeira epidemia de dengue hemorrágica aconteceu em Cuba, em 1981.

A primeira epidemia de dengue no Brasil nos tempos atuais foi em 1981, em Roraima. Lá foram isolados os vírus DEN1 e  DEN4. Em 1986 houve uma epidemia de dengue no Rio de Janeiro e algumas áreas urbanas do Nordeste com disseminação do vírus DEN1 e mais de 50.000 casos. Em 1990, houve a introdução do vírus 2 no Rio de Janeiro, atingindo várias áreas do Sudeste. Em 1998, houve uma pandemia com mais de 500.000 casos no país. O vírus se espalhou por todo o país, com o Nordeste atingindo o maior número de casos. Em 2000, o vírus 3 foi isolado no Rio de Janeiro, e uma nova epidemia de dengue aconteceu entre 2001 e 2003.  Vários Estados do Sul foram atingidos pela primeira vez. A maior parte dos casos ocorreu em pessoas com mais de 15 anos (a doença costuma acometer adultos jovens pela maior exposição, mas também pode ocorrer em crianças).

Políticas Públicas Sobre a Dengue em Aquidauana – MS
Durante o mês de março, em especial no dia 11, às 14:00 horas, as alunas Larissa Caldas e Suélen Reis do 3º E.M.A, juntamente com o professor Francisco Carlos Elias estiveram entrevistando profissionais da área da saúde que repassaram as políticas públicas desenvolvidas em Aquidauana relacionadas com a dengue.
No primeiro momento o funcionário Tércio Jorge, traçou o histórico sobre a dengue, falando os possíveis casos e datas onde tornaram-se visíveis a manifestação do mosquito e consequentemente a epidemia. Tomando a fala, o senhor Haroldo Louveira destacou as campanhas desenvolvidas que são: inseticidas, visitas domiciliares, fumacê e o uso do UL5. Dando ênfase o senhor Francisco, responsável pelo laboratório enriqueceu a entrevista falando da necessidade e conscientização da população pois, é ela a maior proliferadora da dengue, haja vista, ser a que acumula lixos em terrenos fazendo com que o mosquito procrie.
Aproveitando a fala do funcionário Francisco ficou evidente que só é possível o controle do mosquito através do uso de inseticidas, uma vez que este sofre uma mutação genética, podendo se adaptar em qualquer região com diferentes climas. Concluímos que não há erradicação, mas sim o controle, sendo possível somente com visitações domiciliares de dois em dois meses, com agentes capacitados e comunitários e principalmente com o auxílio da população fazendo sua parte.

Além disto, ficou registrado as campanhas lançadas em Brasília que são repassadas ao Estado e através do Ministério da Saúde são divulgadas para o Município e que seguem um calendário anual porém organizadas com um ano de antecedência pela Secretaria de Saúde. Ficando assim ações a serem seguidas pelos funcionários e aos agentes que vão estar respeitando criteriosamente esse calendário. Divulgando através de cartazes, palestras, panfletos, banners, campanhas comunitárias, gincanas e premiações entre instituições sociais.
Em tempo o funcionário Haroldo Louveira também registrou que o fumacê, uma das medidas utilizadas, é somente usado quando a cidade está em uma situação crítica, ou seja, epidêmica. E o suporte econômico só é repassado quando é feito um mapeamento e estatística comprovando tal fato, pois a utilização desta medida pode ocasionar o desequilíbrio ecológico, o que causaria transtornos à toda sociedade. Assim, toda ação implica uma reação e esta só poderá ser posta em prática com a participação efetiva de uma sociedade.
A política existe, porém não adianta campanhas sem a intervenção e conscientização de toda uma sociedade, porque a dengue não tem idade, não escolhe etnia, nem religião quando chega leva à morte.



Agradecimentos:
Haroldo Louveira (Coordenador do Centro de Vetores)
Francisco (Chefe do setor Laboratorial)
Tércio Jorge (Epidemiologista)
Alunos do 3º E.M.A
Professores:
Francisco Carlos Elias
Kátia Gonçalves.

Símbolos da Páscoa


ALUNOS DA EJA/FASES 1ª B e C NA AULA DE ARTE COM O PROFESSOR EDINHO.

PASSEIO CICLÍSTICO













PASSEIO CICLÍSTICO E SORTEIO DE BRINDES, EM COMEMORAÇÃO AO ANIVERSÁRIO DA EE PROFª. DÓRIS MENDES TRINDADE 29 ANOS DE EXISTÊNCIA.


sexta-feira, 27 de março de 2015

TEATRO - PREVENÇÃO DA DENGUE










TEATRO DE FANTOCHE PREVENÇÃO DA DENGUE, COM OS ALUNOS DO 9º ANO A E 9º ANO B, PROFª MÁRCIA REGINA, FÁTIMA E RAMONA E O PROF. HERMÓGENES.

TEATRO NA ESCOLA












TEATRO NA ESCOLA - PEÇA: O FIO DA IMAGINAÇÃO.

EVITANDO CRIADOUROS DA DENGUE











ATIVIDADE PRÁTICA NA AULA DE CIÊNCIAS COM A PROFª. PATRÍCIA E OS ALUNOS DO 7º ANO A E 7º ANO B, PROJETO DA DENGUE EVITANDO CRIADOUROS DA DENGUE.

PALESTRA SOBRE A DENGUE









PALESTRA SOBRE A DENGUE COM O PESQUISADOR FRANCISCO PORTES PARA A TURMA DO 8º ANO C PROF. HERMÓGENES.

terça-feira, 24 de março de 2015

AULA DE INGLÊS OBJETOS ESCOLARES








TRABALHO EM GRUPO DESENVOLVIDO PELOS ALUNOS DO 6º ANO A E 6º ANO B, PERÍODO VESPERTINO, DISCIPLINA DE LÍNGUA INGLESA, SOBRE SCHOOL SUPPLIES - OBJETOS ESCOLARES.

LITERATURA É A ARTE DAS PALAVRAS










OS ALUNOS DO 3º EM A, REALIZARAM UMA ATIVIDADE SOBRE AS VANGUARDAS EUROPÉIAS: FUTURISMO, CUBISMO, EXPRESSIONISMO, DADAÍSMO E SURREALISMO, NA AULA DE LITERATURA DA PROFª KÁTIA.

Jogo sobre Pré História no Power Point

Alunos do 6º ano B são motivados a criarem seus próprios jogos sobre o conteúdo de Pré História. A atividade teve carácter avaliativo  e os ...